quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O uivo da górgona por Gian Danton


Feche os ouvidos. Não ouça o uivo da górgona.

Já não havia som. Não havia ritmo ou notas musicais. Nem letras, ou mensagens, ou algo que se assemelhasse a isso. Não havia nada além do barulho estridente e avassalador e uma batida forte e hipnótica... como um trovejar contínuo, que acelera corações e apaga mentes. Sim, era o caos.


Um som se espalha pela cidade (ou pelo estado, ou pelo país, ou pelo mundo?). Um som que ouvido transforma as pessoas em seres irracionais cujo único o objetivo são os instintos básicos de violência e fome. É o uivo da Górgona.
Acompanhe a história dos sobreviventes neste livro de terror, uma história de zumbis diferente, em que qualquer um pode se transformar, bastando para isso ouvir o terrível uivo da górgona.

QUEM É O AUTOR DO LIVRO?
Este livro é escrito por Gian Danton, roteirista de quadrinhos que, na década de 1990, junto com o desenhista Joe Bennett, revolucionou os quadrinhos de terror trazendo a influência de autores como Alan Moore e Neil Gaiman para o Brasil. Eram histórias viscerais misturadas com horror psicológico em que os protagonistas enfrentavam os monstros mais terríveis: os seus próprios medos.


Posteriormente Gian foi o roteirista da graphic novel em duas partes Manticore, em que a história do chupa-cabra foi transformada num conto de terror e ficção científica e ganhou diversos prêmios, sendo uma das HQs mais premiadas dos quadrinhos nacionais.
Também participou de várias antologias de quadrinhos, entre elas Zumbi e outras criaturas das trevas e Cidade Sorriso dos Mortos Vivos e antologias literárias, comoO livro do medo, que reuniu alguns dos mais importantes autores de terror do Brasil e Mister Hyde - homem ou monstro.



Em todos esses anos de trabalho com quadrinhos, o maior prazer de Gian Danton foi ouvir de leitores que haviam passado noites sem dormir pensando em suas histórias.

E-BOOK PROMOCIONAL

Esse é o clima que você irá encontrar em O uivo da Górgona: uma história de terror em que os perigos internos se unem com os dramas dos personagens, uma história cheia de reviravoltas, e que as pessoas provavelmente não são o que aparentam. É um verdadeiro triller em que zumbis se misturam com psicopatas e crítica social.
O livro foi escritos em capítulos curtos permeados de suspense. Dá para sentir um gostinho baixando o e-book promocional com a bela capa de João Ovtzke.


Para baixar o e-book clique aqui.

Aliás, João Ovtzke vai fazer a capa do livro e ilustrações internas. Olha que irado o traço dele em alguns estudos para a capa:


RECOMPENSAS

Entre as recompensas estão livros e miniaturas. Confira abaixo:


Galeão é uma obra de fantasia histórica que se passa em algum lugar do Atlântico, no século XVII. Depois de uma noite de terror, em que algo terrível acontece, os sobreviventes descobrem que estão em um navio que não pode ser governado e repleto de mistérios. A comida está sumindo, alguém está cometendo assassinatos, uma mulher é violentada e o tesouro do capitão parece ter alguma relação com todo o tormento pelo qual estão passando.Além da narrativa do navio, são mostrados flash backs dos personagens, revelando que todos eles têm algo a esconder.
Galeão mistura vários temas da ficção fantástica e outros gêneros: os duplos de Edgar Alan Poe, o Aleph de Borges e outros, misturados com uma trama policial. A história torna-se, assim, um quebra-cabeça a ser desvendado pelo leitor.


Família Titã foi a obra mais cult da dupla Gian Danton - Bennett. Publicada em diversas revistas eróticas na década de 1990, ganhou novos fãs com uma versão em PDF no início dos anos 2000. Recentemente tornou-se um álbum de luxo pela Opera Graphica e é esse álbum que será recompensa para os colaboradores do projeto. A Insólita Família Titã é uma espécie de tragédia grega protagonizada por um trio de super-heróis que recebem seus poderes inesperadamente e logo precisam resolver uma questão de convívio entre si, envolvendo o eterno conflito amor x ódio, o que torna essa aparentemente despretensiosa historieta em uma saga exemplar sobre a convivência e as atitudes humanas.


Esse livro une relato de experiência com manual de roteiro. A partir de sua própria prática, Gian Danton explica como funciona o processo criativo de produção de um roteiro


Turma da Tribo é uma história em quadrinhos escrita e desenhada no estilo dos álbuns europeus, como Asterix. De forma divertida, conta a história de um grupo de índios tentando resistir a um madeireiro.
Além disso, as recompensas incluem antologias literárias que tiveram a participação de Gian Danton.

METAS ESTENDIDAS

7 mil reais ou mais

Todos que colaborarem a partir de 24 reais vão receber um marca-páginas do Uivo da Górgona.

9 mil reais ou mais

Essa é um presente para quem fica com aquele gostinho de quero mais ao terminar um livro. Vamos adicionar ao volume um conto dentro do universo do uivo da górgona. Legal, não?

11 mil reais ou mais

Sua edição vai ficar muito mais bacana e encorpada com o miolo em papel pólem.

13 mil reais ou mais

Essa é para quem gosta de ter os livros bonitinhos na estante. Se passarmos de 13 mil reais, todos que colaborarem com 24 reais ou mais ganharão um box exclusivo em papel cartonado para guardar o livro. Coisa de luxo mesmo.

15 mil reais ou mais

Todos que colaborarem a partir de 24 reais vão ganhar um cartaz exclusivo.

17 mil reais ou mais

Todos que colaboraram vão receber, por e-mail, um e-book com contos de terror de autoria de Gian Danton.

20 mil reais ou mais

Todos que colaborarem vão ganhar um cartão postal com uma arte exclusiva.





Orçamento

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Marvel, nas telonas e nas telinhas

Enquanto os projetos de levar seus personagens para as telas de cinema já estão na fase 2 e com a fase 3 anunciada para 2016/2017, a Marvel também chega com um pacote de séries para conquistar também os telespectadores nas telinhas. Depois de agradar, e muito, os fãs e desconhecidos dos personagens mais obscuros da editora, tudo indica que a sua parceria com a Netflix vai durar e muito!

Vingadores – A Era de Ultron (2015)  – Filme que encerra a chamada “Fase 2” dos heróis Marvel nos cinemas, reúne novamente os heróis mais poderosos da Terra: Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Gavião Arqueiro e Viúva Negra para enfrentarem um inimigo criado pela tecnologia Stark e um dos mais ferrenhos enfrentados pelos Vingadores.
Embora o filme já não nos surpreenda mais pela novidade, como ocorreu no primeiro, onde ficamos boquiabertos vendo tantos heróis fantásticos atuando lado a lado numa tela de cinema, este segundo deixa transparecer que já vimos isso antes. Por outro lado, a Marvel mostrou mais uma vez competência, pois o filme é muito bem feito e não se torna cansativo, mesmo com mais de duas horas de projeção.
A história de Ultron, personagem criado por Roy Thomas, é muito boa e inspirada na HQ produzida por Brian Michael Bendis (roteiro) e Carlos Pacheco e outros (desenhos). No filme ela ficou meio truncada, pois são muitos fatos para pouco tempo. Isso não desmerece o filme, que fique claro.
Além de mostrar a criação de Ultron, temos a participação dos irmãos chamados de “dotados”, já que a Marvel não pode usar a terminologia mutante nos cinemas. Outro herói que deve ganhar destaque em futuros filmes que é inserido neste filme é o Visão. Aguardemos o que vem pela frente!

Demolidor (série) – A Marvel Studios já provou que sabe conduzir muito bem seus filmes na telona, mas faltava um investimento nas séries de TV para consolidar o ótimo trabalho que a empresa vem fazendo nos últimos anos. Em parceria com a Netflix, os chamados “heróis urbanos” ganharam projetos em séries de 13 episódios e o primeiro foi Demolidor, O Homem Sem Medo.
A série chegou já com aprovação da crítica especializada e muita mídia. Nos primeiros episódios confesso que não atingiu a minha expectativa, pareceu muito arrastada e com diálogos longos, mas a partir do 5º/6º episódio, a trama deslancha com a aparição do Rei do Crime e a luta do Demolidor contra o crime organizado.
Gostei da inserção dos personagens que formam o universo das HQs do Demolidor como seu parceiro de advocacia Foggy Nelson, sua futura namorada Karen Page e o jornalista Ben Urich. A Cozinha do Inferno, bairro onde atua o Demolidor, também foi mostrada de forma correta do ponto de vista de seus moradores e da violência do local.
Um ponto negativo, para não dizer que tudo são flores, é o Demolidor em ação, faltou o salto pelos prédios que foram bem mostrados no longa metragem estrelado por Bem Affleck. Posso dizer que, como fã do personagem, a série me conquistou e aguardo uma nova temporada.

Ilustrações: Paulo Fernando (CE) e Daniel HDR (RS)
Fonte: Denilson Reis, Impulso HQ

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

O inventor do fanzine: um perfil de Edson Rontani

A utilização do fanzine como instrumento pedagógico, cada vez mais frequente, tem sido o desdobramento natural desse fantástico meio de comunicação. De publicação de fãs, em sua origem, o fanzine alcança muito mais que a função de passatempo e troca de informações, atinge sobretudo a liberdade de expressão, favorecendo o protagonismo de seus editores.
Embora os fanzines existam desde a década de 1920, nos Estados Unidos, sua disseminação pelo mundo se deu de modo gradual. No Brasil, sua origem assemelha-se a uma geração espontânea, já que não se tinha referências sobre essas publicações espalhadas pelo mundo.
Edson Rontani, em 1965 em Piracicaba, estado de São Paulo, foi o responsável pela proeza de dar origem aos nossos fanzines, ao lançar o boletim Ficção, voltado à divulgação e análise das histórias em quadrinhos. Isso não foi pouco, levando-se em conta a desinformação sobre esse tipo de publicação, o preconceito contra os quadrinhos e a precariedade dos processos de reprodução.
Foi a paixão pela arte que levou Edson a romper o isolamento em que vivia, por encontrar-se no interior do país e pela incompatibilidade etária, para a qual não caía bem continuar lendo quadrinhos após a puberdade. A atitude revolucionária de Edson, antecipando o famoso lema punk “do it yourself”, tomou nas mãos a tarefa de garantir sua autonomia e promover com recursos próprios sua necessidade de comunicação.
Isso é uma história sabida no meio, mas que deve ser difundida além do círculo restrito dos leitores e editores de fanzines. A importância de seu feito e de sua obra vai além dos grupos de aficionados e deve servir de inspiração para as novas gerações de fãs, de autoeditores, de irrequietos de todos os matizes e, principalmente de instrumento para dar voz a todos os que gostariam de tê-la.
Ao fazer 50 anos da criação do fanzine Ficção, Edson Rontani recebe o caloroso tributo de Gonçalo Júnior, nesse perfil que redimensiona o lado humano e criativo do autor. Quadrinista, pintor, publicitário, Edson foi muito mais que um editor de fanzine, mas com a criação dessas pequenas publicações artesanais ele mostrou que não precisa de muito para se inserir na história sem restringir-se a mero espectador.
Gonçalo, eu e tantos outros autores e editores temos nos fanzines um dos mais estruturantes elementos de nossa carreira artística e profissional, com autonomia, liberdade e criatividade. Por tudo isso, este livro é um pequeno gesto de gratidão e carinho ao pai de nossos fanzines, Edson Rontani.

Rontani, a referência

Li seu texto anunciando o livro de Gonçalo, no site da Marca de Fantasia. O sentimento que você tem a respeito do papel de Rontani, e o que isso refletiu em sua carreira, também é igual ao meu. Com um acréscimo, no meu caso. 
Rontani também foi em Piracicaba, até pouco depois de eu começar minha carreira, o único cartunista atuante na imprensa local, com frequência constante. Era a única referência local de desenhista de humor. Isso em 1991. 
Desde criança, e até a morte dele, em 1997, acompanhei os trabalhos dele na imprensa de Piracicaba. Rontani foi um desbravador quase solitário, como todo desbravador. Ele, inclusive, organizou três edições de um Salão de Caricaturas, antes da existência do Salão de Humor de Piracicaba. Depois dele, tive a sorte de começar a desenhar profissionalmente, junto a alguns outros que acharam esse caminho aberto. 
Comparando, foi como se eu tivesse começado a carreira em João Pessoa, olhando suas tiras da Maria nos suplementos e jornais paraibanos dos anos 70. E prosseguido na sua trilha.
Érico San Juan, por email, em 02/09/2015.

Fonte: Henrique Magalhães, Marca de Fantasia

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A campanha no Catarse do projeto PROTOCOLO: A ORDEM continua!

O PROTOCOLO: A ORDEM – campanha 2015


O QUE É?
A ORDEM é um projeto que envolve o trabalho de mais de 20 autores nacionais, reunidos para levantar fundos via o financiamento coletivo, com o objetivo de publicar uma obra de histórias em quadrinhos reunindo mais de 20 super-heróis brasileiros em uma grande aventura conjunta!
POR QUE LANÇAR O PROJETO MAIS UMA VEZ?
Esta é nossa segunda campanha no Catarse. A primeira campanha foi em 2014, e atingimos um quarto do orçamento proposto, arrecadando R$ 11.180,00 de 196 apoiadores do projeto. E é para essas pessoas, que primeiro acreditaram e investiram na A ORDEM, que remodelamos nosso processo de produção para esta nova campanha em andamento! Nossos sinceros agradecimentos a todos vocês!
UM NOVO FORMATO!
Após realizar pesquisa junto aos entusiastas do projeto, e observando comentários colhidos pelas redes sociais, chegamos a um novo formato. Desta vez A ORDEM retorna com uma roupagem diferente. Deixamos de lado o objetivo de financiar a contratação de talentos consagrados do mercado profissional, e A ORDEM agora é um projeto genuinamente autoral.

PROTOCOLO A ORDEM – SINOPSE
Comandados por um maléfico e insano ditador, uma poderosa raça alienígena assola nossos recursos e nosso povo. Já nos acostumamos a isto? Não, não desta vez. Agora o Protocolo A ORDEM será ativado! Prepare-se! Os maiores heróis unirão forças para lutar até as últimas consequências para defender nossa nação!

O PROJETO É 100% AUTORAL?
SIM! Os próprios participantes escrevem e desenham a história. Acreditamos que assim o projeto se torne ainda mais autêntico. A tarefa foi delegada a autores do próprio grupo.
A equipe criativa conta com Elenildo Lopes (argumento), Daniel Arcos (argumento e montagem gráfica), Augusto Velazquez (argumento), Thiago Da Silva Mota (argumento e roteiro), Ton Marx (argumento e desenhos), José Amorim Neto (cores), Lunyo Alves de Souza (cores).

E O FORMATO DA REVISTA?
A publicação conta com 100 páginas coloridas no formato 16 x 25cm, sendo 96 de miolo impresso em 4 cores no papel couchê brilho importado de gramatura 115g/m², e 4 páginas de impressa em 4 cores no papel couchê brilho importado de gramatura 170g/m², e lombada quadrada.
QUAIS PERSONAGENS PARTICIPAM?
  • Anjo Urbano (de Rodrigo Dos Santos – RS);
  • Bruce, O Exterminador (de Denilson Reis – RS);
  • Capitão R.E.D (de Elenildo Lopes – RJ);
  • Cover (de José Amorim Neto – SP);
  • Crânio (de Francinildo Sena – RN);
  • Dragão Negro (de Thiago Silva – SP);
  • Homem Trator (de João Vital – PB);
  • Inferno (de Augusto Velazquez de Brito – SP);
  • Jaguara (de Altemar Domingos – SP);
  • Jou Ventania (de Lincoln Nery – RJ);
  • Lagarto Negro (de Gabriel Rocha – RJ);
  • Máximus (de Alan Yango – PA);
  • Max Power (de Luciano Oliveira – SP);
  • Papo Amarelo (de Moacir Torres – AM);
  • RBoy (de Daniel Arcos – DF);
  • Resistente (de Juliano Rocha – SP);
  • Soberano (de Lunyo Alves de Souza – DF);
  • Velta (de Emir Ribeiro – PB);
  • Vulto (de Wellington Santos – MG);
  • Flâmula (de Sandro Castro – GO).


E OS CUSTOS?
Reduzidos os custos de produção, mantendo o melhor produto possível para vocês chegamos ao total de R$ 13.000,00. Sendo 13% para o Catarse (R$ 1.493,70), nosso investimento será de R$ 11.506,30 com a impressão de 1.000 exemplares e logística (brindes, correios e outros).
Total 100%R$ 13.000,00
Sendo 13% para o CatarseR$ 1.493,70
E 87% para impressão e logísticaR$ 11.506,30
desenvolvimento do projeto:
Atualmente o projeto conta com as 96 páginas do roteiro já produzidas, com 30 páginas já desenhadas, e 10 páginas totalmente coloridas.

Quotas e recompensas – CAMPANHA 2015
Protocolo Alfa – 5 pacotes – R$ 100,00 – 1 Revista A Ordem Impressa – 19 revistas dos Super-Heróis Nacionais impressas – Jaguara 1 – Papo Amarelo 1 – Crânio 1 – Crânio 2 – Crânio 3 – Crânio Edição Especial – Máximus 1 – Máximus 2 – Máximus 3 – Máximus 4 – RBoy 1 – QICO 1 – Dragão Negro 1 – Jou Ventania – Capitão RED 1 – Anjo Urbano 1 – Anjo Urbano 2 – Anjo Urbano 3 – Velta.
Protocolo Galáctico – 5 pacotes – R$ 75,00 – Revista A Ordem Impressa – 10 revistas dos Super-Heróis Nacionais impressas – Jaguara 1 – Crânio Edição Especial – RBoy 1 – QICO 1 – Dragão Negro 1 – Capitão RED 1 – Anjo Urbano 1 – Anjo Urbano 2 – Anjo Urbano 3 – Velta.
Protocolo Mega – 10 pacotes – R$ 60,00 – Revista A Ordem Impressa – 6 revistas dos Super-Heróis Nacionais impressas – Crânio Edição Especial  – RBoy 1 – QICO 1 – Dragão Negro 1 – Capitão RED 1 – Velta.
Protocolo Super – 20 pacotes – R$ 40,00 – Revista A Ordem Impressa – 3 revistas dos Super-Heróis Nacionais impressas – Crânio Edição Especial – Dragão Negro 1 – Velta.
Protocolo Herói – 5 pacotes – R$ 35,00 – Revista A Ordem Impressa – 2 revistas dos Super-Heróis Nacionais impressas – Crânio Edição Especial – Dragão Negro 1.
Protocolo Supra – 15 pacotes – R$ 35,00 – Revista A Ordem Impressa – 1 revista dos Super-Heróis Nacionais impressas – Crânio Edição Especial.
Protocolo Histórico – 5 pacotes – R$ 100,00 – Revista A Ordem Impressa – Seu herói na revista!
Protocolo Sou-Herói – 5 pacotes – R$ 85,00 – Revista A Ordem Impressa – Você na revista!
Protocolo Exclusivo – 25 pacotes – R$ 45,00 – Revista A Ordem Impressa – 1 Desenho exclusivo e original de um personagem de A Ordem by Ton Marx.
Protocolo Legado – 130 pacotes – R$ 25,00 – Revista A Ordem Impressa.
Protocolo Digital – 100 pacotes – R$ 35,00 – Revista A Ordem Impressa – 5 Quadrinhos Digitais PDF dos Heróis de A Ordem.
Protocolo Ômega -5 pacotes – R$ 250,00 – 10 Revistas A Ordem Impressa.

FAÇA PARTE DISSO, clicando AQUI!   =D

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Jou Ventania nº3 (RELANÇAMENTO)‏


Capa de Paulo Peroba. Os primeiros passos continuam com mais duas estórias.

Enigma Interior;
De Lincoln Nery.

O maior pesadelo do Guerreiro Negro surge trazendo caos e morte para a cidade, seu nome; Enigma! Enquanto isso, vemos que Nariz de Aço não aceitou bem a derrota e Danielle Dutra começa a vasculhar a mente de Augusto Oliveira.

Um Tiro na Inocência;
Texto de Marcio Cannibal Strzalkowski.

Qual o papel do super-herói na nossa sociedade?
essa pergunta é respondida neste conto de Jou Ventania.

Jou Ventania nº3
Número de páginas: 28
Formato: (15 x 22 cm)
Preto e branco/Lombada com grampos
Capa colorida
Universo Editora/Brasil Comics

Compre aqui: