sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Senac e Galeria Ornitorrinco promovem a exposição “A Nova HQ Independente”

Evento apresenta o desenvolvimento da produção de quadrinhos independentes no Brasil
Nunca o mercado de quadrinhos do Brasil teve uma cena independente como a que vem experimentando nos últimos cinco anos. Nesse período, não foi apenas a produção que cresceu de forma espantosa, mas sim a qualidade dos trabalhos. Para discutir esse fenômeno, o Senac e a Galeria Ornitorrinco promovem, em São Paulo, a exposição “A Nova HQ Independente” até 27 de janeiro. A exposição conta com os trabalhos independentes de Roger Cruz e Davi Calil (Quaisqualigundum), Júlia Bax e Diogo Bercito (Remi), Greg Tocchini (Sequence Shot), Vitor Cafaggi (Duo Tone), Lu Cafaggi (Mix Tape), Mauro Souza e Carlos Stefan (Ópera Jones) e Guilherme Petreca (Galho Seco). Com curadoria da Galeria Ornitorrinco, as produções ficam expostas na unidade da Lapa do Senac, onde também haverá um ciclo de palestras aberto ao público. Nos últimos anos, ainda sem espaço em bancas e livrarias, os autores passaram a investir na presença em eventos de quadrinhos e cultura pop. No melhor (e antigo, mas nunca ultrapassado) espírito dos fanzineiros, trabalharam o corpo a corpo com os leitores, e obtiveram resultados animadores. Prova disso são as obras independentes que já foram reimpressas (até mais de uma vez), mesmo tendo tiragens iniciais respeitáveis, acima de mil exemplares. 
Há cada vez mais gente produzindo quadrinhos independentes e buscando seu espaço, apesar dos obstáculos. Com o auxílio da divulgação na internet e de sites de financiamento coletivo, os quadrinhos independentes chegam numa velocidade espantosa ao mercado. E como há diversos de ótimo nível, não tardou para que os autores chamassem a atenção de grandes editoras. Hoje, a distância entre os mercados corporativo e independente diminui a olhos vistos. Há autores que começaram rodando seus próprios trabalhos e que já são publicados por grandes editoras, como Vitor Cafaggi (Turma da Mônica – Laços e Valente, pela Panini), Danilo Beyruth (Bando de Dois, pela Zarabatana, e Astronauta – Magnetar e São Jorge, pela Panini), Gustavo Duarte (Monstros, pela Quadrinhos na Cia., e Chico Bento – Pavor Espaciar, pela Panini), Rafael Coutinho (Cachalote, pela Quadrinhos na Cia.), Bianca Pinheiro (Bear, pela Nemo), Shiko (O Quinze, pela Ática, e Piteco – Ingá, pela Panini), Carlos Ruas (Um sábado qualquer, pela Devir e pela Verus), Fábio Coala (O Monstro, pela Marsupial) e muitos outros. O mais interessante, porém, é que essa intersecção tem se dado de dois modos diferentes: na forma de encomenda de trabalhos novos ou com as editoras apostando nos materiais que surgiram como independentes, para levá-los a um público mais amplo. Em tempos nos quais os quadrinhos chamam cada vez mais a atenção do leitor brasileiro, com produtos para variados públicos e uma necessidade latente de revelação de novos talentos, não é exagero dizer que esse mercado nunca foi tão dependente dos autores independentes.
Exposição “A Nova HQ Independente”
Período: até 27/01/2015
De 2ª a 6ª feira, das 8h às 21 h | Sábado, das 8h às 15h / Domingo – fechado

Senac Scipião
Rua Scipião, 67 – Lapa
São Paulo – SP
Entrada: Gratuita
Compras: através de pagamento em dinheiro ou cartão de débito/crédito.
Visita monitorada: Sim

Nenhum comentário: