sexta-feira, 24 de maio de 2013

COLETÂNEA FLAVIO COLIN - VOL. 9 - LOBISOMEM

 
 
Volume 09! Quase 200 páginas e aproximadamente 900 páginas já publicadas... Reforçamos  que este trabalho é apenas um resgate da memória da Arte de Colin e um tributo ao seu prolífico trabalho em prol dos quadrinhos no Brasil, muito embora ele mesmo o tenha afirmado em várias entrevistas, que jamais pode sobreviver de quadrinhos....
Neste volume apresentamos as aventuras do Lobisomem, publicado na revista Capitão Mistério da Editora Bloch na década de 70, em particular, as desenhadas por Colin... O lobisomem brasileiro veio a surgir em decorrência da rescisão da Marvel com a Bloch.  O curioso é que o personagem chama-se Tab Russel em detrimento do original - Jack Russel, talvez por questões autorais...
A Arte de Colin, com as cores perdeu um pouco de seu encanto e nas primeiras histórias ainda estava pegando o “jeito” pois estava voltando da publicidade... Fazemos aqui este registro com estas compilações para os admiradores, fãs, estudiosos, pesquisadores da arte sequencial no Brasil.

Para baixar e ler basta clicar AQUI!

Boa leitura.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

DOWNLOAD - FÁBRICA DE MONSTROS 10


Quer ler algo surpreendente e inusitado em materia de hqs e superherois? Aqui esta uma saga em quadrinhos, que apesar de amadora, pode lhe trazer isso. Se trata da décima edição do crossover FÁBRICA DE MONSTROS, produzida por SÉRGIO OLIVEIRA, que tem se mantido firme na publicação de seus trabalhos. Confira!













Download: http://www.mediafire.com/download/kr8gbt3hoqts54m/F%C3%A1brica_de_Monstros_10.rar

terça-feira, 21 de maio de 2013

DOWNLOAD - HOMEM-CAMALEÃO 14 - CAEM AS MÁSCARAS

DEMOROU, MAS SAIU!

A edição 14 do HOMEM-CAMALEÃO já está disponível para download! E esta está imperdível!

Sinopse: SAWANE coloca o PROF. ZAQUEU contra a parede ameaçando contar para toda a escola o que sabe sobre o seu relacionamento com MILLENA. E mais: SEBASTIAN BARTON convence SMOKE a juntar-se a ele contra o MESTRE-DO-CRIME mas os dois são surpreendidos com a aparição de MISTÉRIO! Um novo combate se inicia nesta edição! Vale a pena conferir!

Download: http://www.mediafire.com/?qiy1n6fbdcpb696

sábado, 18 de maio de 2013

Desenho Experimental da Turma do Gabi no You Tube

O cartunista Moacir Torres divulga na web, por meio do You Tube um vídeo experimental, com um desenho da Turma do Gabi, sua maior criação.
O Desenho, com duração de 52 segundos, traz o Gabi cantando antigas musicas infantis como “Minha mãe Mandou” e “Domingo Pé de Cachimbo”.
A Produção, Animação e Música é uma realização do Animafeira.

Confira o vídeo abaixo e não deixe de visitar o canal do Estúdio EMT no You Tube.


quarta-feira, 15 de maio de 2013

NOVO SISTEMA: CARD GAME

Fala, cambada, beleza?
Trazendo até vocês o 4º Card da coleção NOVO SISTEMA: CARD GAME... Apresentando CROCODILO!


Em breve trarei mais Cards e apresentarei as regras do jogo que estou desenvolvendo!!!

COLETÂNEA FLAVIO COLIN - VOL. 8

 
Chegamos ao oitavo volume da série COLETÂNEA FLAVIO COLIN, totalizando mais de 800 páginas de puro Colin, arquivos digitais para pesquisa e conhecimento dos novos leitores...
O projeto visa tributar ao mestre, um preito de gratidão e levar sua obra à todos os artistas brasileiros... Colin, nada mais é do que uma verdadeira assinatura, um traço verde e amarelo que se torna universal e único pela sua exclusividade.
Neste volume apresentamos 14 histórias compiladas, de forma aleatória, com o intuito único de preservação da nossa memória e a eterna lembrança de um mestre brasileiro!

Boa leitura.
Para baixar e ler (formato CBR) basta clicar AQUI.

DOWNLOAD: MITOCÔNDRION 2

Mais uma aventura desse novo super-heróis do universo FN Comics, o Mitocôndrion, que é um super-herói que utiliza de avançada tecnologia para combater o crime em Natalândia, onde ele mora e trabalha como motorista de táxi. Dessa vez enfrentando Falsários.

História e desenhos por FABIO NATAL SANTANA E SILVA.
Arte-finalizado por FRANCISCO CARLOS SOBRINHO JR.

Acesse: http://www.fncomics.xpg.com.br/

segunda-feira, 13 de maio de 2013

DOWNLOAD: VISAGEM 6

Prévia
A caçada às criaturas sobrenaturais pelas ruas estreitas de São Luís continua nesta edição! 
Confira!
Download: http://www.mediafire.com/?fwlbccpbw7p5iui

ENTREVISTA: JOACY JAMYS

Abaixo, uma entrevista conduzida em 2004 por Ademir Pascale para o site Cranik:


Ademir Pascale: O que você acha do Gênero Fantasia-Fantástica nos dias atuais?
Joacy James: Quase não existe mais a produção no Brasil. Depois da Art &Comics, muitos de nossos artistas enveredaram e adaptaram suas HQs para tentar uma chance no mercado dos Estados Unidos. Muitos zineiros novos seguiram (e seguem) esta meta, sempre tentando fazer trampos voltados para conseguir um contrato (de escravidão, na maioria das vezes, servem de mão-de-obra barata do Terceiro Mundo, da globalização, pois o tal mercado paga bem abaixo do valor real para artistas estrangeiros). Porém, outros muitos continuam firmes, inclusive os “novatos”. O mangá também invadiu o mundo, mexeu até com o mercado europeu. A gurizada se vicia nisto tentando adaptar culturas que não compreendem/vivem. A própria fantasia-fantástica é da escola franco-belga, Moebius, Caza e tal. Foi minha influência no começo quando adolescente. Mas, fiz uma adaptação para minha realidade e eles reconheceram isto lá, quando comentavam meus trabalhos na Europa.
A fantasia-fantástica perdeu muito de seus expoentes no Brasil. Mas, outros continuam produzindo outras linhas autorais e expressionistas, como Andraus e Edgar Franco. Contudo, a Fantasia quase não se tem mais desenhistas fazendo, eu mesmo estou produzindo aos poucos. Adoro este gênero. Também existem outros gêneros/linhas que foram perdendo sua força, como fazia Alberto Monteiro, Ricardo Borges, Hermuche e outros.

Ademir Pascale: Poderia comentar sobre o Zine Legenda?
Joacy James: Ele é o primeiro de quadrinhos no Maranhão e ainda resiste. Desde 1990, seguiu a linha editorial autoral, onde um autor tem uma coletânea de seus trabalhos e a apresenta. Depois lancei o Legenda Comix, que segue a linha mista, HQs nacionais e estrangeiras (não pirateadas, mas que autores enviam), notícias, entrevistas, artigos etc. O mais atual é o nº 27, com coletânea de meus trabalhos chamada “Canciones de sangre”, só HQs na linha existencial, tristes...muitas inéditas.

Ademir Pascale: E o que você diz sobre a primeira edição de quadrinhos pós-modernos Brasileiros?
Joacy James: O Flávio Calazans sempre está incentivando e estudando, pesquisando e dando conceitos sobre trabalhos que acha interessante. Isto é bom. Vejo que ele sempre teve uma atenção com meus trampos. Quando lancei o “Legenda 20 – Contos Fictícios”, que reuniu em 1990, 20 HQs desta série de fantasia-fantástica, ele tratou-a como “pós-moderno”. Este zine está entre os três principais títulos publicados até hoje no Brasil, ao lado de “Psiu Mudo” (Edgar Guimarães) e “Guerra das Idéias” (Calazans), tem outros ainda que não podem ser esquecidos como “Psiu Mudo” e “Psiu Ecologia”. É uma pena não termos mais iniciativas editoriais como estas, de grandes zines que realmente mudam coisas, que infincam idéias e mostram que há trabalhos inteligentes com quadrinhos de qualidade. Lembro ainda das edições do Henrique Magalhães, do Worney , do Calazans e Edgard Guimarães.
O Legenda 20 – Contos Fictícios, ainda virou material de estudo na USP e UFMS. Em breve estarei lançando a 2ª parte desta minha série, que chegam a 35 HQs, publicadas em diversos zines brasileiros e Portugal.

Ademir Pascale: Como surgiu o grupo “Singularplural”? 
Joacy James: Reunião de alguns adolescentes e fanzineiros em 1989, que queriam não só ficar produzindo quadrinhos e zines, mas montar uma associação. Como tínhamos poucos autores, o jeito foi criar um grupo, como propôs o Iramir. Desde 1991, a formação mudou muito, primeiro foi o nome Grupo de Risco para Singularplural Quadrinhos (Singularplural era o nome do zine do Grupo de Risco, que na verdade foi um “marco”, digo porque publicava mais de 25 quadrinhistas por edição e foi o primeiro a divulgar o cenário de quadrinhos, eventos e grupos do mundo no Brasil – não existia internet! Tudo pesquisado por mim...êta, como não tenho modéstia! Desculpem estas falhas humanas. Veja quantas citações o Henrique Magalhães fez em seu livro “Rebuliço Mundo dos Fanzines” (desculpe se o título certo não é este). Abria os capítulos sobre “fanzines” com citações em matéria publicada em nosso zine. Mais de uma década depois, ele lembra disso.

Ademir Pascale: Além de produzir quadrinhos e ilustrações, você ainda é vocalista da banda anarcopunk Última Marcha, e mantém a distribuidora/selo “Grito Punk Prod”, também organiza eventos de quadrinhos e shows punks. Como você organiza todas essas tarefas no seu dia-a-dia?
Joacy James: Ainda tenho família e trampo o dia inteiro. Todos sempre perguntavam sobre isso do meu tempo e conciliação. Digo que é teimosia e insatisfação. Insatisfeito em ficar parado, em não poder somar com nada. Quando tudo isto vira sua vida, fica mais fácil e prazeiroso em fazer. Você não se cansa. Além do que citou, ainda colaboro com zines (e agora sites), faço diversos sites, respondo trocentas cartas do Brasil e exterior, produzo quadrinhos, cartuns, fanzines, revistas e ainda bebo cachaça com os(as) amigos(as) no final de semana.

Ademir Pascale: Poderia comentar sobre os concursos e exposições no qual participou e ainda participa?
Joacy James: Ganhei Menção Honrosa no Concurso de Carlos Barbosa/RS (HQ) e Mostra de Humor do Maranhão (cartum). Participei de exposições em São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Maranhão, Piauí, Portugal, Cabo Verde e etc. Sejam exposições de quadrinhos, cartuns e zines.

Ademir Pascale: Fiquei sabendo que você já Publicou na Espanha, Dinamarca, Portugal, França, Polônia entre outros lugares. Como o seu trabalho é visto fora do Brasil? Quais são os comentários dos críticos?
Joacy James: Sempre recebo bons comentários. Agora mesmo, o editor da Atomik (França) elogiou bastante uma tira que publicou na revista dele em 1995! Disse que surtiu ótimo efeito entre os leitores. Com a fantasia-fantástica, produzi muitas HQs sem diálogos, ficando fácil publicar no exterior. Algumas HQs são em inglês e espanhol. A PLG (uma das maiores associações de quadrinhistas franceses),tratou meus trabalhos como o “Moebius” brasileiro. Sempre mantive bons contatos com os estrangeiros e tive diversos trabalhos lá, até um especial em Portugal. Também sempre enviei trabalhos de brasileiros para o exterior, eles adoram. Preferem raízes, não adaptações de mangás e super-heróis, todos cansam disso. Olha que gosto de muitos mangás e super-heróis melhores produzidos (atual Demolidor e Hulk, por exemplo).

Ademir Pascale: Qual é a sua visão dos desenhistas nos dias atuais no quesito “criatividade”?
Joacy James: Meio à meio. Temos ótimos quadrinhistas e argumentistas. O pessoal evoluiu muito, falando sério. Invejo muitos jovens que estão arrebentando. Aqui em São Luís mesmo, tem um pessoal novo que detona. Até o pessoal que está produzindo super-heróis e mangás, estão bons. Infelizmente, muitos se pasteurizaram, ficando bonitinhos demais e estão atolados em temas que não somam com nada, transformando ARTE em apenas PRODUTO. O Brasil está cheio de artistas-produtos, preocupados com elogios e status em grupos fechados. Mas, tem outros que mantém trabalhos coerentes e interessantes. Veja o pessoal da revista Graffiti (MG), Front (SP), Ragú (PE), Fúria (MA) e outros. Tem gente boa por aí, sim. Veja os sites. Tem coisas bem trabalhadas e produzidas."


sábado, 11 de maio de 2013

Joacy Jamys

A primeira vez que ouvi falar dele foi através do meu amigo Thiago Silva, que na época estava fazendo um curso sobre produção de histórias em quadrinhos, ministrado por Jamys e John Nilson na Oficina Comix, lá pras bandas de 1999. O cara era bom! E fez minha cabeça! Me ajudou a acreditar que seria possível sim trabalhar com HQs em São Luís e me fez levar esse sonho adiante... Na verdade, eu acredito que de certa forma ele deve ter influenciado muita gente! O Joacy já não está conosco fisicamente ( morreu em 2005 aos 35 anos), mas seu material continua vivo, além de está na memória de muita gente e é necessário sempre citá-lo quando se quiser falar em quadrinhos, não só aqui do Maranhão e do Mundo.

Vou deixar alguns materias seus que achei na Net e passarei a fazer postagens sobre o artista para quem estiver interessado em conhecer mais sobre seu trabalho.

Cartum para a mostra 3º Eco-Riso/MA


segunda-feira, 6 de maio de 2013

100 VEZES ICFIRE!





E saiu o tão esperado centésimo número do IcFire, personagem criado pelo potiguar Chagas Lima – um feito notável, uma coleção de um personagem independente, de um fanzineiro, atingir a centésima edição! Parabéns ao colega e amigo Chagas Lima, antes disso já um grande vitorioso nessa empreitada! E este número 100, como não poderia deixar de ser, está muito, muitíssimo especial, com polpudas 100 páginas, sendo 24 delas em preto & branco. São muitos os destaques, a começar pela primeira HQ da edição, colorida, mostrando o próprio autor narrando os principais acontecimentos na vida de seu personagem. Em cores também uma galeria com as mais importantes capas da coleção, comentadas pelo autor. E outras HQs no decorrer das páginas, além de diversas ilustrações de Chagas, de seu irmão Assis e de vários artistas do meio independente, como Riccelle Sullivan Suád, Dennis Oliveira, Emerson Lino, Tony Machado, Paulo Miguel dos Anjos, apresentando os vários encontros do herói do fogo e do gelo com outros heróis brazucas – pô, Chagas, só faltou lembrar aquele incrível encontro com o Máscara Noturna...


Parabéns, IcFire, parabéns Chagas Lima! Que a odisséia esteja apenas começando! 

E que venham mais cem números!


Visitem o blog do autor: http://www.icfirehq.blogspot.com.br/

E para adquirir o exemplar, basta entrar em contato através do e-mail: icfire.clime@gmail.com



DOWNLOAD: HOMEM-CAVEIRA 13


Mais uma super-aventura do ESPETACULAR HOMEM-CAVEIRA... E TOTALMENTE EM CORES! 

Download MediaFire: http://www.mediafire.com/?92747stel2w24dc

Visite também o blog: http://comicstationfatorrhq.blogspot.com.br/

PREVIEW: HOMEM-CAMALEÃO 14

Intrigas, chantagens e muita ação fazem parte desta edição 14 do zine HOMEM-CAMALEÃO! Não ousem perder! 

Em breve!

sábado, 4 de maio de 2013

COLETÂNEA FLAVIO COLIN - VOL. 7



Amigos visitantes deste blog apresentamos A COLETÂNEA FLAVIO COLIN VOL 7... Com esta edição totalizamos pra mais de 700 páginas compiladas da arte de Colin espalhadas pelos mais variados periódicos de quadrinhos publicados nas décadas de 70 e 80... Visamos tributar ao Mestre com o carinho que ele merece e disponibilizar free para pesquisadores e fãs de sua arte... Para ter acesso a esta publicação digital/arquivo, basta clicar AQUI.

Boa leitura


Giorgio Galli promove curso de HQ em Araruama

Criador de “Salomão Ventura – Caçador de Lendas”
lança curso de quadrinhos no interior do Rio de Janeiro
Com o início previsto para o mês de maio, o Curso Gico HQ ensina os fundamentos para a criação de uma história em quadrinhos. Ministrado pelo quadrinhista e jornalista Giorgio Galli, criador da HQ “Salomão Ventura – Caçador de Lendas”, o curso de histórias em quadrinhos será sediado em Araruama, na Região dos Lagos, interior do Rio de Janeiro.
O curso é voltado para principiantes de todas as idades a partir de 12 anos e é baseado no método da Marvel Comics, principalmente o livro clássico “How To Draw Comics The Marvel Way”, de Stan Lee e John Buscema, entre outros. “Gosto muito desse livro, pois passa os conceitos básicos de uma HQ de forma bem simples e didática”, afirma Giorgio.
Nas aulas serão abordados assuntos como anatomia, diagramação e composição, figuras em ação, arte-final (tradicional e digital), criação de personagens e fundamentos de roteiro. “Não é preciso saber desenhar. É preciso, isso sim, amar fazer quadrinhos”, completa o professor.
“Essa é a terceira vez que monto esse curso”, informa Giorgio. “No final dos anos 90 preparei a primeira edição, e foi um sucesso. Chegamos a fazer duas exposições na Casa de Cultura da cidade com o trabalho dos alunos, além de lançarmos uma série de fanzines com HQs criadas por eles”.
Quem for das redondezas e tiver interesse, pode entrar em contato com Giorgio para fazer sua reserva. Para mais informações sobre dias, horários e valores, acesse a página do curso no facebook, clicando aqui.
Curso de Histórias em Quadrinhos Gico HQ!
Av. John Kennedy, 150 – sala 211 – centro – Araruama – RJ
(22) 26649262 / 8831-9262


I Concurso de Histórias em Quadrinhos de Cachoeiras de Macacu


O I Concurso de Histórias em Quadrinhos de Cachoeiras de Macacu é uma iniciativa da Secretaria de Cultura em parceria com o blog HQFan e pretende estimular e premiar Histórias em quadrinhos que abordem algum aspecto ou tema relacionado a cidade de Cachoeiras de Macacu (RJ), como lendas, mitos, curiosidades, história oral, história escrita, cotidiano, cenários, personagens e memória do município.
De acordo com os organizadores, o concurso já recebeu muitas confirmações de participação – inclusive de outros estados – e para estimular que outros quadrinhistas embarquem nesta ação as inscrições foram prorrogadas. A nova data final para recebimento de trabalhos é 3 de junho.
As histórias criadas para este concurso não precisam ser completamente inspiradas na cidade de Cachoeiras de Macacu, mas é obrigatório que contenham personagens (reais ou fictícios), ou cenários (com base em fotos, por exemplo), ou fragmentos do texto inspirados em conteúdos culturais de Cachoeiras de Macacu. Para auxiliar o processo de criação artística dos quadrinhistas, a organização do Concurso disponibilizará em seu blog materiais de apoio referentes ao tema do concurso (a cidade de Cachoeiras de Macacu), tais como fotos, textos, links para sites, contatos de historiadores e artistas locais, entre outros.
As inscrições, cujas categorias são Infantil (até 11 anos), Juvenil (dos 12 as 17 anos) e Livre (18 anos em diante), estão abertas a todo quadrinhista, desenhista, roteirista, ilustrador e coletivo, sejam eles moradores de Cachoeiras de Macacu ou qualquer outra cidade. Os vencedores terão suas histórias publicadas em uma revista exclusiva, com tiragem de 1.000 exemplares, que será distribuída entre os vencedores e a organização do concurso.
A avaliação de cada um dos projetos será feito por uma banca técnica formada por: um historiador local; um profissional da área de literatura; um especialista da área de quadrinhos; um membro da Secretaria de Cultura; um membro do setorial de Artes Visuais do Conselho de Políticas Culturais; e um membro do grupo HQFan.
Não há limite de trabalhos inscritos por cada participante. No blog do Concurso você encontra o regulamento completo, ficha de inscrição e o material auxiliar sobre a história de Cachoeiras de Macacu.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

SUPER-HERÓIS DAS HQBs- BRASÃO VERDE


DOWNLOAD: FÓTON 11


Esta é a décima primeira edição do maior super-herói do universo FN Comics: FÓTONque com seus poderes relativos à luz enfrenta o crime e a injustiça na maior e mais populosa cidade do país, e também fora da Terra. Continua a série: Em Busca da Pedra Luminosa!


Tudo roteirizado, desenhado e arte-finalizado por FABIO NATAL SANTANA E SILVA.


Acesse: http://fncomics.xpg.uol.com.br/index.htm#1

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Novidades sobre projeto de lei sobre cotas para as histórias em quadrinhos no Brasil


Bernardo Aurélio (Conselheiro do Núcleo de Quadrinhos
do Piauí) e Dep. José Stédille, atual relator do projeto de lei
sobre cotas para os quadrinhos nacionais

   Em 2009 o deputado federal Vicentinho (PT/SP) apresentou o projeto de lei (PL) nº 6060 que trata sobre cotas para as histórias em quadrinhos no Brasil. O projeto é praticamente o mesmo texto apresentado pelo então deputado federal Simplício Mário (PT/PI), em 2006, a PL nº 6581, que foi recusado pela Câmara por considerarem anticonstitucional a obrigatoriedade de cota mínima de 20% de quadrinhos originalmente brasileiros a serem impressos pelas editoras nacionais.
   Acontece que o Dep. Simplício é meu pai, fui eu quem escrevi aquele projeto de lei em 2006 e, não querendo que a iniciativa do Dep. Vicentinho esbarrasse no mesmo problema, resolvi procurá-lo. Fui à Brasília nos dias 23 e 24 de abril e o procurei em seu gabinete. Infelizmente, o deputado não estava, mas falei com Paulo, seu assessor. Descobri com ele que o PL nº 6060 estava nas mãos do relator da Comissão de Cultura José Stédille, deputado federal pelo PSB/RS. Descobri também que o prazo para emendas parlamentares que alterassem o texto do projeto de lei havia acabado recentemente, dia 04/04/13. Conversando com o Dep. Stédille, expliquei como é importante que o projeto perca o caráter de cota obrigatória sem nenhuma contra-partida para as editoras e torne-se uma lei de incentivo fiscal para aquelas editoras que, espontaneamente, atinjam uma cota mínima de quadrinhos nacionais. Falei que o incentivo fiscal poderia acontecer como previsto na Lei Rouanet (até 4% de desconto do valor total do imposto de renda para pessoas jurídicas). Falei também que a revisão no PL nº 6060 poderia sugerir a criação de um edital nacional de incentivo à publicação de quadrinhos nos moldes do PROAC, do município de São Paulo que premia com R$ 40 mil projetos inéditos de quadrinhos de autores nacionais. O Dep. Stédille ficou interessado nas alterações que eu coloquei, da mesma forma que o Paulo, assessor do Vincentinho. Até onde entendi, o Dep. Stédille teria duas opções depois de considerar desfavorável o PL nº 6060 como ele se encontra hoje: 1º) pode apresentar um substitutivo na PL nº 6060 incluindo todas as alterações que eu coloquei tornando muito mais fácil sua aprovação no Câmara e no Congresso e 2º) ou ele ou o Vicentinho apresentam um novo projeto de lei nos termos colocados por mim. Espero que tudo posso acontecer rapidamente, já que minhas expectativas (e de muito outros) com relação a um projeto de lei como esse desenrola-se desde 2006.
   Obrigado a todos pela atenção que recebi em Brasília e espero que nosso projeto possa acontecer e agradar a todos para que possamos, autores, editoras e leitores, torcer juntos pela sansão da canetada final da presidente Dilma. Bernardo Aurélio Conselheiro da Associação Núcleo de Quadrinhos do Piauí OBS: Segue abaixo modelo da revisão do PL 6060/2009 que apresentei tanto ao deputado Stédille quanto no gabinete do deputado Vicentinho: REVISÃO DO PROJETO DE LEI Nº 6060/2009, DE INCENTIVO AO QUADRINHO NACIONAL. Estabelece mecanismo de incentivo para a produção de histórias em quadrinhos nacionais. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei estabelece incentivo para a produção de histórias em quadrinhos de origem nacional no mercado editorial brasileiro. Art. 2º As editoras que atingirem um percentual mínimo de histórias em quadrinhos de origem nacional, considerando-se o conjunto das publicações do gênero produzidas a cada ano, receberão incentivos fiscais através da redução do Imposto de Renda, de acordo com a proporção: se atingirem um mínimo de 30% de quadrinhos nacionais, poderão reduzir do Imposto de Renda valor de até 50% do total investido na produção desses quadrinhos nacionais; se atingirem 20% poderão reduzir até 25% do total investido na produção desses quadrinhos nacionais. § 1º O incentivo fiscal obtido através dessa lei deverá estar dentro dos percentuais permitidos pela legislação tributária. Para empresas, até 4% do imposto devido; para pessoas físicas, até 6% do imposto devido, de acordo com a Lei Rouanet (Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991). §2º Considera-se história em quadrinhos de origem nacional aquela produzida, escrita e desenhada por artista brasileiro, ou por estrangeiro radicado no Brasil, e que tenha sido publicada originalmente por empresa sediada no Brasil. §3º O percentual de títulos estipulado no “caput” deste artigo será estipulado da seguinte forma: a cota mínima de quadrinhos nacionais deve ser calculada em comparação com o total de páginas de quadrinhos lançados pela editora durante um ano, não sendo consideradas na conta páginas como capa, editorial, expediente, sessão de cartas e outras. §4ºA distribuição das páginas nacionais em quais e quantas revistas fica de acordo com a conveniência da editora. Art. 3º As editoras que quiserem se fazer valer dos incentivos fiscais previstos em lei deverão, além de atingir o percentual mínimo de obras brasileiras em quadrinhos entre seus títulos do gênero, obrigar-se a lançá-los comercialmente na forma impressa. Art. 4º Em se tratando de veículos impressos de circulação diária, semanal ou mensal, deverá ser observada a mesma relação percentual de tira nacional em comparação com as tiras estrangeiras publicadas. Art. 5º O Poder Público, por meio dos órgãos competentes (MinC e Funart), implementará medidas de apoio e incentivo à produção de histórias em quadrinhos nacionais, através do Edital Nacional de Incentivo à Publicação de Quadrinhos Brasileiros que selecionará e financiará projetos específicos da área. §1º O Edital Nacional de Incentivo à Publicação de Quadrinhos Brasileiros deverá ser redigido e implementado, em seus pormenores, pelos órgãos competentes e implementado, anualmente, um ano após esse lei entrar em vigor. Art. 6º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

(por Núcleo de Quadrinhos - Piauí)