terça-feira, 28 de agosto de 2012

Brasão Verde: O hilário herói tupiniquim!

O universo brasileiro dos quadrinhos conta com a ajuda de mais um super-herói: O BRASÃO VERDE.
Vamos aos fatos:

O AUTOR

Emerson Lino curte histórias em quadrinhos desde criança, quando começou a fazer seus primeiros desenhos.
Em 2002 entrou para  o circuito dos autores alternativos lançando No Final do Caderno de Escola, com poemas e ilustrações.
A publicação é vendida ao preço de R$ 8,00.

Pedidos: brasaoverde@yahoo.com.br



O PERSONAGEM

Seu nome é Caio dos Santos.
Brasileiro casado com Judith que vive lhe dando broncas e tentando conter seu lado paquerador e mulherengo.
Durango, amante da loira gelada e do futebol, ele alugou uma fantasia para o carnaval, salvou a Judith da tentativa de ataque dos marginais, o ocorrido chegou as manchetes de jornais e o Brasil ganhou um herói bem brasileiro.
A criação do Brasão Verde ocorreu em 2006 e a primeira tira foi publicada em 2008 no Jornal Cultural Mensageiro, editado por Arthur Filho.


A INTENÇÃO
 
Dar continuidade ao personagem, avaliando a possibilidade de uma publicação onde outros autores estejam incluídos.
Em suas palavras:

"Estou planejando criar uma nova publicação do Brasão Verde... com o intuito apenas de divulgá-lo e divulgar a arte de amigos!... acho que farei um zine na base do xerox mesmo..."



É, galera! A partir de hoje o Brasão passa a fazer parte de nossas atualizações semanais. Sempre que possivel estarei divulgando materiais a respeito do personagem e sobre o autor. Espero que possam curtir.
Fico por aqui e desejo a todos uma boa noite!

segunda-feira, 27 de agosto de 2012



DE 20000 VISUALIZAÇÕES!!!




Agora já são mais de 20441 visualizações... Obrigado mais uma vez a todos!!
Neste meio tempo em que estamos no ar aconteceram muitas coisas, e só tenho que ser grato (principalmente) à DEUS, porque até aqui ele tem me ajudado!!!
Ficam aqui estas palavras de testemunho e perseverança para que não possamos nunca desistir de um objetivo, por mais dificeis que sejam as circuntâncias. Ele sempre está contigo!
Bem... Espero estar aqui depois das 30000 e dos 40000 e dos demais!
Vamos juntos avançando!!!


=)

DOWNLOAD - RETALHADOS 2 de 3


Seus passados são sombrios, suas almas estão destinadas ao inferno. Juntos eles são os Retalhados, um time composto por apenas um motivo, matar sem piedade!

Download: 

Veja mais no site: 

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

PORTFÓLIO

Resolvi mostrar alguns trabalhos de Well Jun (criador do personagem Homem-Mutante, e um dos fundadores do selo Novo Sistema!) que achei que ficaram legais pra vocês darem uma olhada!!!
Na realidade, eles são um teste de arte-final feito pelo mesmo para os estúdios Maurício Sousa. O cara leva jeito pra coisa. 







É mano. Agora é só torcer para que os caras vejam seu trabalho!
Vai lá!

UuuuuhhHHHUUuuuuUUU!!!!!!!!!

=D

domingo, 19 de agosto de 2012

DOWNLOAD - WARZONE #3


Um grande mistério se inicia nesta edição, envolvendo as visões da velha IRACEMA e um prenúncio de uma tragédia que está por vir. Surge um novo aliado no grupo e as notícias que ele trás, também não são nada boas! O clima vai começar a esquentar daqui pra frente!




sexta-feira, 10 de agosto de 2012

DVD RODOLFO ZALLA - AO MESTRE COM CARINHO


Produzido pelo cartunista Marcio Baraldi, o DVD “Rodolfo Zalla – Ao mestre com carinho” apresenta um pouco da história de um dos maiores cartunistas argentinos. Zalla imigrou para o Brasil em 1963. Além de apresentar o seu estúdio, Zalla narra a sua vida, seus principais trabalhos e sua opinião a respeito do atual mercado de quadrinhos e cartuns.
Logo de início, fala de suas influências, foi leitor de Burne Horgath (desenhista do Tarzan dos anos 1940), Eltony, Enrique Rapela, José Luís Salinas, Laniff, Alex Raymond, Hugo Pratt, entre outros.
Zalla publicou seu primeiro desenho na revista “Passione Blanca” em 1953, aos 22 anos. Depois que a revista fechou, começou a colaborar com revistas de segunda linha, pois, segundo ele, as publicações de primeira linha já eram dominadas pelos monstros sagrados.
No Brasil, vivenciou um dos melhores momentos de nossa indústria editorial de quadrinhos, nos anos 1960 e 1970, época em se publicava quadrinho nacional por meio de projetos lançados pelas editoras Continental e Outubro (atual Taika), GEP, Edrel e Jotaesse.
Tendo extensa experiência como desenhista de quadrinhos, também trabalhou intensamente como ilustrador de livros didáticos e, em 1980, lançaria sua própria editora, a D-Arte, pela qual lançou os gibis Johnny Pecos, Calafrio e Mestres do Terror, os dois últimos permaneceriam por duas décadas nas bancas.
Sobre o mercado atual, Zalla acredita que o quadrinho no Brasil só funciona por meio de livros e edições vendidas em livrarias e sites na internet, considerando que o jovem possui interesse por novas tecnologias e o povo não tem dinheiro para comprar livros e gibis todo o mês.
Nascido na Argentina em 1933, Rodolfo Zalla é um exemplo de artista que desenvolveu sua arte com grande dedicação e qualidade, artista que permaneceu dedicado e em atividade no avançar da idade. Fica registrado a alta qualidade da produção do DVD.
Site para adquirir o DVD: COMIX







segunda-feira, 6 de agosto de 2012

ENTREVISTA: JOSÉ SALLES, EDITOR DA JÚPITER II


Professor de História, escritor e "fazedor" de fanzines. Produziu (e produz), entre outros, Heróis em Ação, Gibizada,Gibizóide e Gibizêra. Sempre na base da composição amadora e xerox. É assim que ele gosta! É autor de O Obscuro Cárcere da Solidão (Editora Ateniense, 1996) e Vidas Solitárias (Arte Pau Brasil Editora, 1996). Os contos de Vidas Solitárias foram adaptados em quadrinhos por Marcelo Marat e Emanuel Thomaz, e publicados pela editora Marca de Fantasia em 2005. Criou a SM Editora, onde publica HQ’s das suas personagens e também de outros quadrinhistas brasileiros. É editor também da Júpiter II, uma das editoras nacionais, que em meio a parcerias com autores, publica os mais diversificados gêneros de quadrinhos do mercado nacional. Agradando a gregos e troianos. Uma editora independente que edita e vende edições de autores nacionais via e-mail, são edições que abordam histórias de super-heróis nacionais, adultas, infantis e entre outros temas que permitem a republicação, a releitura e o lançamento de autores tradicionais e novatos.
Nesta entrevista, publicada no site Meu Herói, José Salles fala um pouco sobre seus projetos e visões a respeito da nona arte brasileira, leia:

1 – Salles, nos conte um pouco sobre a história de sua editora, de onde surgiu a idéia de abrir uma editora com a missão de publicar material 100 % nacional, e por que ela se chama Júpiter 2 ?

Salles: Júpiter II nasceu da convivência fanzineira de mais de dez anos com vários amigos artistas dos Quadrinhos. A idéia foi simplesmente dar um acabamento gráfico mais bonitinho para os fanzines, uma tiragem maior e maior distribuição – e, com isso, muito mais leitores, coisa que, felizmente, estamos conseguindo fazer. Inicialmente o selo chamava-se SM Editora, mudamos para Júpiter II em homenagem a editora paulistana homônima, dos anos 50 do século XX, onde Gedeone Malagola deu seus primeiros passos como artista dos Quadrinhos.

2 – Os heróis e os símbolos da cultura pop americana dominam as nossas bancas de jornais, por outro lado, a arte vinculada aos estilos europeus predominam nos lançamentos das livrarias. Na sua opinião, é possível ampliar o espaço para a arte tupiniquim nas bancas e livrarias?

Salles: É possível desde que os autores brasileiros estejam empenhados em mudar esse quadro, deixando de imitar autores estrangeiros e se dediquem de corpo e alma na formação de novos leitores – e certamente não é imitando Alan Moore e Neil Gaiman que formaremos novos leitores.

3 – Atualmente, você é o único editor (ou um dos únicos) que relança personagens como Raio Negro, Homem Lua, e as novas obras de Velta. O interesse do público brasileiro pelos nossos antigos e novos heróis tem sido crescente?

Salles: Quanto mais se investir na formação de novos leitores, mais crescente será o público leitor de HQs de personagens brasileiros. Inútil tentar atrair os atuais fãs da Marvel/DC, dos mangás. Só um investimento maciço, direto, especialmente entre crianças e jovens que sequer tem acesso aos gibis, é que aumentará o público leitor de HQB. Claro que, para isso, deve-se dar prioridade a Quadrinhos que possam agradar a esse público jovem, com boas temáticas, mensagens divertidas e edificantes, ou seja, criar HQs na contramão do que é feito na Marvel/DC, Vertigo, essa porcariada toda!

4 – Vender por e-mail é a melhor maneira de atingir um público específico ávido por um material independente, alternativo e “made in Brazil”?

Salles: Atualmente, sim. Com uma militância tal qual descrevi nas respostas anteriores, o público leitor da HQB certamente aumentará, então teremos mais chances, mais meios e recursos para oferecer nossas revistas.

5 – Qual o principal desafio você ainda precisa enfrentar para ir adiante com o projeto da Júpiter II?

Salles: Exatamente este que falei, insistir na distribuição maciça a leitores “virgens” de Marvel/DC, Wathcmen, Sandman e outros quadrinhos “das trevas”. Apresentando nossos gibis, nossos personagens, a jovens leitores, estaremos aumentando nosso público leitor, gradativamente. Já fiz várias experiências e é batata, leitores desse perfil de que falei, acabam adorando os personagens brasileiros.

6 – Sobre os quadrinhos nacionais, para você, qual foi o melhor momento histórico de nossa nona arte?

Salles: Gosto particularmente do que foi produzido nos anos 50 a 70, tantos gêneros e personagens diversos, itens que busco incessantemente.

7 – Se você pudesse citar os melhores desenhistas da história de nossos quadrinhos, daria para formar um time de onze craques?

Salles: Ah, muito mais de onze, por isso, para não deixar nenhum craque de fora, visto que numa seleção feita de memória se cometeria muitas injustiças, melhor não citar nenhum... De qualquer forma, acima confessei qual a melhor fase da HQB, na minha opinião, por isso, os grandes mestres estão lá – alguns deles ainda vivos e saudáveis, produzindo coisas bacanas entre nós.

8 – Quais os próximos lançamentos você pretende disponibilizar até o final do ano?

Salles: Benjamin Peppe n.2; Capoeira Negro n.2, Raio Negro n.11, Corcel Negro n.5, Tormenta n.5. Que Deus continue me dando forças e recursos, para conseguir publicar estes e muitos outros gibis.

9 – Para o autor independente de quadrinhos, qual conselho de sobrevivência na arte você daria?

Salles: Xi, rapaz, não sou a pessoa mais indicada para dar esse conselho, visto que eu mesmo não sobreviveria só com os gibis da Júpiter II. Mas acho que o segredo é gostar do que se faz, fazer as coisas com amor, né?

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

DOWNLOAD: VISAGEM 2

A seqüência das aventuras do vigilante mascarado nas ruas estreitas da cidade de São Luís. Tudo roteirizado e desenhado por TONY MACHADO! Vale a pena conferir!

Link 4Shared: http://www.4shared.com/rar/6a0lj70z/Visagem_n2.html

Link Media Fire: http://www.mediafire.com/?1ch6nf4z9yc684z

DOWNLOAD: ÁGUIA DE BRONZE - CAPÍTULO 7 - COM QUEM FOGO FERE...

Nos últimos capítulos de ÀGUIA DE BRONZE vimos que KAIÊ adquiriu estranhas habilidades graças a fusão com o ELO de KAYLA junto ao veneno transmitido por IMPÉRION após quase matá-lo. Nesta seqüência veremos que conseqüências isso trará a vida de nossa heroína. Acompanhe. Está imperdível!

Link 4Shared: http://www.4shared.com/rar/YPbExFzD/guia_de_Bronze_-_Captulo_7_-_C.html

DOWNLOAD: ÁGUIA DE BRONZE - CAPÍTULO 8 - CALAFRIOS

Link 4Shared: http://www.4shared.com/rar/I_gQyCST/guia_de_Bronze_-_Captulo_8_-_C.html

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

DOWNLOAD - FÓTON 3

FÓTON  N°3:  Esta é a terceira edição do maior super-herói do universo FN Comics: FÓTON, que com seus poderes relativos à luz enfrenta o crime e a injustiça na maior e mais populosa cidade do país.
Tudo roteirizado, desenhado e arte-finalizado por FABIO NATAL SANTANA E SILVA.